Vés al contingut principal

Entrades

S'estan mostrant les entrades d'aquesta data: de maig 25, 2014

UN POEMA SUBLIM

No sóc lector de poesia, però sí escolto música sovint. Ahir, escoltant Vinícius de Morais amb Maria Creuza i el seu preciós Eu sei que vou te amar, se'm va acudir buscar el poema que ell recita enmig de la cançó. Es diu Soneto de Fidelidade i n'és l'autor.

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
No cal saber massa portuguès per entendre'l escrit. M'emociona llegir (i sentir) que "jo pugui dir de l'amor que vaig tenir/Que no sigui immortal, ja que és una flama/Però que sigui infinit mentre duri&q…